• Google Campus abre suas portas em São Paulo

    Qualquer pessoa com espírito empreendedor pode se tornar membro do espaço, onde também residirão 15 startups tecnológicas, por um período de seis meses. Seleção já começou

    Anunciado há quase dois anos e prometido para 2015, o  Google Campus São Paulo abrirá as suas portas oficialmente no próximo dia 13 de junho. Localizado em São Paulo, o prédio de seis andares estará aberto a qualquer pessoas com espírito empreendedor, segundo seu diretor, André Barrence. Mas também será a casa de no mínimo 10 e no máximo 15 startups, por um período de 6 meses.

    “Qualquer pessoa pode entrar no site, preencher o formulário e a partir daí frequentar livremente o Campus”, afirma Barrence. Já para ser um residente, seré preciso passar pelo crivo de uma comissão composta por experts do Google e da comunidade empreendedora no país. Startups interessadas podem ​enviar gratuitamente suas inscrições para se tornar membros residentes ou se juntar aos cursos criados com conteúdo aprofundado para audiências específicas. A resposta sobre o resultado do processo seletivo será dada até o dia 05 de Agosto de 2016.

    “O programa de residência é gratuito. A única contrapartida é a de que os selecionados atuem como replicadores do conhecimento exclusivo que receberão no campus”, explica Barrence. A seleção levará em conta critérios como grau de inovação/disrupção do produto proposto e de seu modelo de negócio, sua replicação em outros mercados, e o perfil dos empreendedores. “A intenção é montar um time que contemple a diversidade socioeconômica, de gênero, de formação, e por aí vai. Queremos pessoas complementares”, diz Barrence.

    Recepcao4oandar_564

    Os residentes do Campus terão acesso à equipe de especialistas do Google (Google Expert Network), incluindo oportunidade de mentoria regular, reuniões com especialistas em diversas modalidades técnicas (mobile, UX, etc), vendas e marketing, além de oportunidades para participar de programas de imersão, exchange globais e eventos internacionais.

    “No Campus, queremos inspirar mais empreendedores e ajudar suas startups a evoluírem para o próximo estágio de crescimento”, afirma Barrence, que foi cofundador e diretor do SEED – Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development, um dos mais bem-sucedidos programas de aceleração do país e um marco para a comunidade do San Pedro Valley em Belo Horizonte, Minas Gerais.

    O Campus brasileiro é o sexto do Google do Mundo. Os outros cinco campi, localizados em Londres, Madri, Seul, Tel Aviv e Varsóvia, contam hoje com 70 mil membros. Tem mais de 2.600 metros quadrados, divididos em 2 espaços de evento: auditório para 100 pessoas, salas de aula para 50 pessoas; 3 andares de coworking incluindo salas de reunião (150 estações de trabalho); sala de reunião executiva que estará disponível para membros realizarem reuniões de negócios; 2 andares do Campus Café (espaço para 160 pessoas em cada andar) e bicicletário, entre outros espaços.

    O prédio também reunirá parceiros, como a aceleradora Startup Farm, a Techstars e a Brazil  Innovators. Cada um deles conduzirá seus próprios programas de estímulo a startups.