• Personalizado Finep

    Cientista político Luis Manuel Rebelo Fernandes é empossado novo presidente da Finep. Fernandes sucede ao professor Glauco Arbix no cargo.

    O cientista político Luis Manuel Rebelo Fernandes foi nomeado novo presidente da Finep durante cerimônia na sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan).

    Fernandes, que já ocupou a presidência da financiadora entre 2007 e 2011, sucede ao professor Glauco Arbix no cargo.

    Entre os desafios destacados por Luis Fernandes estão consolidar e ampliar o patamar de operações de crédito alcançado com o PSI Inovação, garantindo fontes alternativas e regulares de captação; concluir o processo de reconhecimento da Finep como instituição financeira pelo Banco Central – na modalidade Agência de Fomento –; e recompor a capacidade de investimento do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT).

    “Não há no País ou no mundo instituição que opere instrumentos e mecanismos tão abrangentes no fomento da pesquisa científica e tecnológica e na promoção da inovação, indo dos investimentos em infraestrutura e projetos de pesquisa das ICT’s à concessão de crédito para P&D nas empresas, passando pela subvenção econômica e o apoio a empresas inovadoras nascentes”, afirmou durante a posse.

    Segundo Luis Fernandes, a capacidade do FNDCT foi atrofiada pela perda da arrecadação do CT Petro, pela reintrodução de limites restritivos de execução e pela concorrência com programas orçamentários regulares da administração direta. De acordo com Aldo Rebelo, o ministério está trabalhando na rediscussão das fontes de recursos para Ciência e Tecnologia, que depende da regulamentação do Fundo Social do pré-sal: “Esperamos que parte dos 50% restantes do fundo seja destinada à inovação”.

    Luis Fernandes ainda propôs a criação de um conselho composto por todos os ex-presidentes da financiadora. O objetivo, segundo ele, seria a troca de experiências e ideias para ajudar a Finep a trilhar os melhores caminhos no futuro.